Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Principais reservatórios de água da Bahia mantêm níveis satisfatórios para esta época do ano


 A situação atual dos principais reservatórios de água do estado da Bahia encontra-se confortável para esta época do ano, tanto em relação ao abastecimento humano quanto aos outros usos (agricultura, indústria, serviços e geração de energia). Nesta terça-feira (13), os principais reservatórios do estado estão operando com volume útil em condições favoráveis para alimentar os mais diversos sistemas de abastecimento de água operados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e pela Companhia de Engenharia Hídrica e de Saneamento da Bahia (Cerb), empresas vinculadas à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS).

“O quadro atual do conjunto de reservatórios considerados estratégicos na Bahia é de relativa segurança hídrica. Por isso, não vemos a necessidade de se adotar medidas adicionais até a chegada do próximo período de recarga, previsto para o mês de novembro, pois nesse intervalo está descartada, a princípio, uma crise hídrica em nosso estado, mas é importante ressaltar que a população continue economizando e usando a água de modo sustentável”, destaca o titular da SIHS, Leonardo Góes.

A Barragem de Sobradinho, maior reservatório do estado, com uma capacidade total de armazenamento de 34,11 bilhões de m³ de água, em julho de 2019 estava com 45% do seu volume total, em julho de 2020 operava com 90% e hoje se encontra com 63%, devendo chegar ao fim de novembro com 40% do volume máximo, segundo meta estabelecida pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). Dessa forma, a Bahia pode atravessar bem o restante do ano, sem restrições nos usos que dependem desse reservatório, dentre eles o abastecimento humano e a agricultura irrigada, que é a principal atividade econômica ao longo desta bacia que abriga quase 50% do território baiano.

A Barragem de Pedra do Cavalo, responsável pelo abastecimento de água da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e da região de Feira de Santana, encontra-se hoje com 67,38% de sua capacidade, proporcionando segurança hídrica para cerca de 4 milhões de habitantes. Outras três barragens que abastecem Salvador e região também estão com volumes altos: Joanes I (114,32%), Joanes II (92,64%) e Santa Helena (98,01%).

A Barragem de Apertado apresentou uma boa recuperação no biênio 2020/2021, depois de ter atingido o volume morto no final de 2019, quando chegou a menos de 3% do volume total, estando hoje com 52,23%, com mais de 56 milhões de metros cúbicos de água. A recuperação de Apertado é importante para dar suporte à atividade agrícola irrigada do Alto Paraguaçu, garantindo a manutenção de milhares de empregos na região.

Outro importante reservatório, a Barragem do Rio Colônia, em Itapé, construída pelo Governo do Estado e inaugurada em 2018, se encontra hoje com 83,70% do volume total, ou seja, 52,45 milhões de m³ de água. O equipamento, gerenciado pela Cerb, tem capacidade para armazenar até 62,67 milhões de metros cúbicos de água, garantindo, assim, o abastecimento de água para cerca de 300 mil pessoas em Itabuna, Itapé e Itaju do Colônia.

Na região do Piemonte Norte do Itapicuru, a Barragem de Pindobaçu está vertendo, com um volume de armazenamento total de 16,88 milhões de metros cúbicos. Esse reservatório alimenta o sistema de abastecimento de água local de Pindobaçu, Saúde e Caém, além de reforçar o sistema de Jacobina. Na mesma região, a Barragem de Ponto Novo está com 92,36% e Pedras Altas, com 51,27%, não havendo maiores preocupações a médio prazo.

Outras barragens estratégicas localizadas na Bahia também se encontram com bons níveis:

Na bacia do Rio de Contas: Champrão (64%), Cristalândia (98%), Luís Vieira (74%), Da Pedra (61%).

Na Bacia do São Francisco, além de Sobradinho: Itaparica (60%), Ceraíma (68%) e Zabumbão (67%).

Classificação Indicativa: Livre


Por: Secom  Por: Redação BNews

Nenhum comentário