Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Mercado volta a elevar previsões para inflação e PIB em 2021, diz Banco Central


 O boletim Focus de hoje (12), pesquisa realizada pelo Banco Central e divulgada semanalmente, aponta que entidades do mercado voltaram a subir a estimativa para a inflação oficial do país deste ano, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), de 6,07% para 6,11%. 

Já para 2022, a estimativa de inflação é de 3,75%. Para 2023 e 2024 as previsões são de 3,25% e 3,16%, respectivamente. As informações são da Agência Brasil. 

Vale salientar que a meta definida pelo Conselho Monetário Nacional para a inflação de 2021 é de 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Em junho, a inflação desacelerou para 0,53%, depois de chegar a 0,83% em maio. 

Com o resultado, o IPCA acumula alta de 3,77% no ano e 8,35% nos últimos 12 meses. O mesmo informe aponta que as perspectivas do mercado financeiro para a atividade econômica deste ano têm melhorado. 

A expectativa é que o Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 fique em 5,26%. Na semana passada, era esperado crescimento de 5,18%.

Para 2022, a expectativa para a soma de todos os bens e serviços produzidos no país é de crescimento de 2,09%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2,50%.

Já para a taxa básica de juros, a projeção subiu de 6,5% para 6,63% neste ano. A Selic é a principal ferramenta da política monetária para o controle da inflação. Atualmente, a taxa está em 4,25% ao ano.

Para o fim de 2022, a estimativa é que a taxa básica suba para 7% ao ano. E tanto para 2023 como para 2024, a previsão é 6,50% ao ano. Por fim, a expectativa para a cotação do dólar variou de R$ 5,04 para R$ 5,05 ao final deste ano. 

A previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,20 para o final de 2022.

Classificação Indicativa: Livre 


 Jr/Agência Brasil 

Nenhum comentário