Notícias

Clínica de Fisioterapia é denunciada por suposta fraude milionária contra seguradora



Uma denúncia contra a empresa LT Fisioterapia será encaminhada pelo Conselho Regional de Fisioterapia da Bahia (Crefito) ao Ministério Público estadual para que sejam apurados supostos crimes de estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha e exercício ilegal da profissão praticados pelo estabelecimento localizado no Caminho das Árvores, em Salvador.
De acordo com o presidente do Crefito, Gustavo Vieira, o órgão recebeu sete queixas de profissionais que alegaram ter tido os respectivos nomes utilizados pela empresa para a emissão de notas fiscais junto à SulAmérica Saúde. O montante da suposta fraude ultrapassa R$ 2 milhões em reembolsos emitidos em nomes de terceiros. "Identificamos que nove fisioterapeutas podem ter sido vítimas dessa fraude e abrimos sete procedimentos éticos para apurar a conduta dos sócios da empresa. Fizemos fiscalização no estabelecimento e identificamos irregularidades, a exemplo de estagiários atuando como profissionais", detalhou Vieira.
Em contato com o BNews, um fisioterapeuta que pediu para ter a identidade preservada, explicou como a empresa age para recrutar profissionais. "Somos recrutados pela internet para fazer atendimento domiciliar e convidados a comparecer à empresa para entregar documentação e participar de entrevista. As cópias dos documentos ficam com a empresa. A gente participa de um grupo de WhatsApp por onde chegam as solicitações de atendimento a pacientes", contou.
O profissional acrescentou que um representante da empresa faz contato com o cliente para obter dados pessoais e definir a forma de pagamento do serviço. "Segundo a empresa, para nós fisioterapeutas, existe uma parceria com o plano SulAmérica. Como a empresa funciona em bairro nobre de Salvador, traz sensação de tranquilidade e confiança, apesar de não existir vínculo empregatício", ressaltou.
De acordo com o profissional, o paciente recebe o valor do reembolso e faz o pagamento por meio de boleto ou transferência bancária. "Trabalhei dois anos com eles e nunca tive problema. Até que a SulAmérica entrou em contato para confirmar a emissão de notas fiscais em meu nome no valor de R$ 750 mil. A emissão da nota deveria ter sido realizada em nome da empresa. Nunca emiti ou autorizei emissão de recibos. A seguradora enviou e-mails com 398 recibos em meu nome e com assinaturas que não são minhas. Neguei conhecer a emissão das notas e me disponibilizei para mais informações", revelou.
Ele e outros profissionais registraram boletim de ocorrência na 16a Delegacia de Polícia (Pituba). O Crefito informou que faz intercâmbio de informações com a SulAmérica para que o caso seja esclarecido.
O presidente da autarquia ressaltou que, a depender do desfecho, os sócios da empresa podem ter os registros profissionais cassados. "O Conselho abriu o procedimento ético para a avaliar a conduta dos fisioterapeutas. A parte criminal caberá ao Ministério Público", frisou Gustavo Vieira.
A reportagem procurou os sócios da LT Fisioterapia, mas não conseguiu contato por meio dos números disponibilizados nas redes sociais e informados no boletim de ocorrência registrado na polícia.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();