Notícias

Conselho abre nova investigação contra Deltan e dá prazo para Aras fornecer informações


O CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público), que fiscaliza a atuação de procuradores no Brasil, decidiu abrir um procedimento para apurar denúncias feitas pela OAB contra procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba -entre eles, Deltan Dallagnol, que coordena os trabalhos.
O conselheiro Otavio Luiz Rodrigues Jr. deu prazo de 15 dias para que o procurador-geral da República, Augusto Aras, forneça as informações "que entender cabíveis", bem como "cópias de documentos" sobre a diligência feita pela subprocuradora Araújo em Curitiba. A visita dela causou uma rebelião entre os procuradores, que se negaram a fornecer informações sem o que eles entendem ser justificativas cabíveis.
A OAB pediu também investigações sobre a cooperação da força-tarefa com autoridades do FBI "sem utilização dos canais legais competentes", a suposta supressão de nomes de autoridades com prerrogativa de foro dos processos para mantê-los em Curitiba, e a suposta utilização de equipamentos estrangeiros de gravação eletrônica "de diálogos e outras comunicações pessoais".
O conselheiro abriu prazo de 15 dias para que Deltan possa se manifestar. /Por: Arquivo/Agência Brasil

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();