Notícias

Comitê recomenda lockdown em Salvador após "restrições em bairros não surtirem efeito desejado"


As medidas restritivas adotadas pela prefeitura em alguns bairros de Salvador desde o dia 9 de maio não surtiram o efeito desejado de trazer a taxa de crescimento de casos do novo coronavírus a níveis decrescentes na cidade. É o que aponta o novo boletim divulgado nesta quinta-feira (2) pelo comitê científico do Consórcio Nordeste, liderado pelos pesquisadores Miguel Nicolelis e Sergio Rezende. A pesquisa leva em consideração, a alta taxa de ocupação na rede hospitalar da capital baiana. 
Por causa disso, o comitê recomenda a instalação de um estado de lockdown em Salvador, nos moldes do que já foi realizado, nas cidades de São Luís, no Maranhão, e Fortaleza, capital cearense.
Atualmente, a lista de bairros com medidas restritivas mais rigorosas em vigor conta com Pau da Lima, Coutos, Fazenda Coutos, Beiru/Tancredo Neves, Cabula, Cabula VI, Resgate, Imbuí, São Cristóvão, Santa Cruz, Pernambués, Saramandaia e Centro.
Nas localidades com restrições, apenas estabelecimentos comerciais considerados essenciais podem abrir as portas. As regiões também contam com aplicação de testes rápidos, higienização das ruas, distribuição de cestas básicas para comerciantes informais e ambulantes e medidas de combate ao Aedes Aegypti.
A pesquisa indicou  ainda uma profunda interiorização da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia. Segundo os pesquisadores, com isso, Salvador está sujeita a enfrentar um  "efeito bumerangue" nas próximas semanas. /BNews  Por: Diego Vieira

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();