Notícias

Abílio Santana quebra silêncio após acusação sobre filha fora do casamento: "Sou um homem de Deus"


O deputado federal baiano Abílio Santana (PL-BA) resolveu se pronunciar sobre as acusações feitas por Letícia Mariane, com quem supostamente teria tido um filho fora do casamento. A esteticista afirmou ter vivido um romance durante oito meses com o politico e também pastor na época em que era assessora dele. O político estaria se recusando a assumir a paternidade de uma criança de apenas 7 anos. O caso foi noticiado pelo colunista Leo Dias no final de junho.
O parlamentar nega as acusações, mas afirma que conhece a mulher. "Não procede a informação que Letícia Mariane integrava minha equipe de trabalho. Ela nunca foi minha assessora. Conheci Letícia na Avenida Conde de Sarzedas, Shopping dos Crentes, em São Paulo, quando ela veio me oferecer anúncio de uma revista na qual trabalhava", declarou em nota enviada ao BNews.
Abílio também diz que "é improcedente e uma calúnia a afirmação que tivemos um caso por 8 meses". "Até onde tenho conhecimento, ela é casada e a criança é registrada pelo marido. A criança tem pai reconhecido por lei. Jamais me negaria a fazer o exame de DNA. Nego veementemente as acusações que tentei interferir em processos judiciais referente à reconhecimento de paternidade. Também nunca fui notificado sobre qualquer processo movido por ela", continuou.. 
"É absurdamente mentirosa e caluniosa a acusação proferida por Letícia sobre o pedido de aborto. Jamais faria isso, sou um homem de Deus e contra o assassinato de qualquer ser humano. Nunca fui homem de fugir das minhas responsabilidades e lamento ser alvo de ilações dessa magnitude". 
O deputado disse ainda que estuda com a assessoria jurídica medidas judiciais sobre o caso, sem especificar o que será feito.
Entenda o caso
Letícia procurou Leo Dias e fez graves revelações sobre o suposto relacionamento. "Ele [Abílio] é Pastor Presidente da Assembleia de Deus de Salvador, mas viaja o mundo fazendo palestras e cultos. Quando ele vinha para São Paulo eu que o acompanhava. Tivemos um relacionamento amoroso, mas nunca soube que ele era casado. Na minha cabeça nunca passou que um pastor iria ter uma amante. Mas a coisa foi ficando séria e eu engravidei. Quando dei a notícia a ele, tive o primeiro choque: ele sugeriu fazer um aborto. Não com essas palavras diretamente, mas deixou subentendido ao me oferecer dinheiro para que eu resolvesse o problema", contou à publicação.

Ela contou ainda que a filha Esther não tem o sobrenome do pai nas certidão de nascimento. "Já me dispus varias vezes a fazer o DNA, mas ele foge, diz que não é obrigado. No entanto, ele vê a filha quando vem a São Paulo e até diz para nossos amigos em comum da Igreja que é filha dele. Mas o negócio muda de figura quando está na justiça ou em locais públicos. Outro dia fui levá-la ao aeroporto para vê-lo e ele a tratou com muita frieza. Ela ficou arrasada, porque apesar de tudo sabe que é o pai dela e sofre".
Apesar de não querer registrar a filha, ainda segundo Letícia, Abílio Santana dá mensalmente uma ajuda R$ 3 mil.  /Por: Divulgação 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();