Sob olhares de Neymar, Manchester United elimina PSG com gol nos acréscimos

Foto/Reprodução: Estadão Conteúdo
O Paris Saint-Germain mais uma vez teve tudo nas mãos e caiu pelo caminho na Liga dos Campeões. Repetindo o que viveu em temporadas anteriores, o time francês viu o sonho de conquistar a Europa ruir ao perder em casa para o Manchester United nesta quarta-feira, com um gol nos acréscimos. Rashford, de pênalti, selou o triunfo por 3 a 1, que deu a classificação improvável aos ingleses.
Depois de aproveitar o carnaval e fazer parte da recuperação de sua fratura no pé no Brasil, Neymar assistiu a tudo das tribunas do Parque dos Príncipes. E viu um time inglês desfalcado, que mostrou todas as suas limitações, ficar com a vaga graças a repetidas falhas do sistema defensivo francês e ao VAR, que alertou o árbitro para o pênalti de Kimpembe já nos acréscimos do segundo tempo.
O PSG entrou em campo com a vantagem de ter vencido por 2 a 0 na ida, em pleno Old Trafford, e, se não contava com Neymar nem Cavani, que só entrou após o terceiro gol do Manchester, enfrentava um adversário sem Pogba, Ander Herrera, Alexis Sánchez, Matic, entre outros. Mas pesou a tradição do gigante inglês, que volta às quartas de final da Liga dos Campeões após cinco anos.
Neymar e toda a torcida da casa levaram o primeiro susto logo de cara, porque o Manchester abriu o placar com apenas dois minutos. Kherer tentou o recuo para Thiago Silva, mas entregou nos pés de Lukaku, que passou pelo brasileiro, cortou Buffon e se jogou de carrinho para marcar.
Talvez o fantasma de eliminações traumáticas recentes tenha passado pela cabeça do torcedor, mas o PSG respondeu muito bem ao golpe. O time parisiense se tornou dono da partida, ganhou o campo de ataque e igualou já aos 12. Mbappé recebeu de Daniel Alves na área e bateu cruzado para Bernat, que empurrou para o gol vazio.
Os franceses encurralavam o Manchester, que se defendia como podia. Di María, Bernat e Daniel Alves tiveram chances de ampliar, mas desperdiçaram. E quando o confronto parecia dominado, os ingleses voltaram à frente em nova falha individual do PSG, desta vez de quem menos se esperava. O chute despretensioso de fora da área de Rashford não foi agarrado por Buffon, que deixou nos pés de Lukaku para marcar mais um.
Desta vez, sim, o PSG sentiu o baque e não conseguiu manter a intensidade ofensiva. Assustado, viu Marquinhos quase marcar contra após linda jogada de Dallot pela direita, aos 41. Mesmo assim, os donos da casa terminaram o primeiro tempo com 73% da posse de bola, após terem mais de 80% durante a etapa inicial.
Na volta do intervalo, o PSG voltou a dominar completamente o Manchester e chegou a ter um golaço anulado, por impedimento de Di María antes de encobrir De Gea. Parecia que o time francês precisava da vitória, tamanho o domínio, mas as insistentes infiltrações de Di María e Mbappé pelas pontas cruzavam a área sem Neymar ou Cavani para completar.
Mbappé teve a chance sozinho, de frente para De Gea, mas tropeçou nas próprias pernas e ainda viu Bernat acertar a trave no rebote. Mais uma vez, o resultado parecia garantido, mas outro chute despretensioso, desta vez de Dalot, acertou o braço de Kimpembe na área. Alertado pelo VAR, o árbitro reviu o lance e assinalou pênalti. Rashford foi para a cobrança e se tornou o herói da improvável classificação.

*Estadão Conteúdo

Nenhum comentário