SAJ: Mulher perde documento e divulga em rede social e tem TV por assinatura em seu nome

Foto ilustrativa: Reprodução

Após perder seu CNH (Carteira Nacional de Habilitação) no mês de Julho, e ter a foto do documento divulgada nas redes sociais, a santoantoniense Jamile Carvalho teve uma conta de TV por assinatura aberta em seu nome na cidade de Salvador. Segundo Jamile, alguém teria divulgado a imagem do documento com todos os seus dados a mostra, “ no mês de junho eu perdi minha Carteira de Habilitação em uma loja do comércio local, e quem achou com o objetivo de ajudar divulgou a foto no WhatsApp e essa foto rodou em vários grupos e a pessoa não observou que estava divulgando a foto com meus dados expostos, CPF, RG, todos os dados. Essa semana eu fui surpreendida com uma ligação de cobrança de uma TV por assinatura informando que eu estava com um débito em aberto, quando eu fui investigar verifiquei que alguém deve ter se utilizado desses dados para fazer assinatura e é uma antena que está em uma casa em Salvador”, disse. Além disso ela também informou que o serviço foi contratado no mesmo mês que ela perdeu o documento. “A assinatura foi feita assim que eu perdi”, explicou. O sinal de TV já foi cancelado, porém Jamile agora tem esse débito. No momento da instalação eles pedem um documento que identifique quem está solicitando o serviço, segundo Jamile, a atendente informou que provavelmente apresentaram o seu CNH no momento da instalação, e como o documento não tem assinatura, não foi possível a empresa identificar que se tratava de uma fraude, provavelmente a pessoas estava de posse desse documento que foi divulgado que não consta minha assinatura, então como a empresa identificar se de fato era eu quem estava pedindo esse equipamento”, disse. 
Resolução do problema 
A vítima informou que uma atendente da empresa orientou que ela enviasse cópias originais de seus documentos, além de uma declaração escrita à mão informando que não solicitou o serviço, “ela disse que a situação iria ser investigada por parte da empresa depois que mandasse um documento a próprio punho informando que não reconhecia o débito, mandasse a cópia dos meus documentos e ai eles estariam avaliando a situação para dar baixa no débito. Eu ainda não encaminhei porque vou buscar uma ajuda jurídica devido a fragilidade do processo”, disse. Jamile ainda fez um alerta na Recôncavo FM para quem vier a encontrar qualquer documento ter mais atenção ao fazer a divulgação, “as pessoas precisam tomar cuidado para não divulgar os dados, não colocar uma foto como foi colocada”, concluíu a vítima.
Fonte: Voz da Bahia