Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Rogério Carvalho vê “ameaça velada” em provocação de Jair Renan a CPI da Pandemia


 O senador Rogério Carvalho (PT) classificou como “inaceitável” a conduta do filho 04 do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), Jair Renan, que publicou em suas redes sociais uma foto de armas com a  legenda “Alô, CPI”.

Semana passada, a comissão parlamentar ouviu o lobista Marconny Albernaz de Faria, que confirmou os laços entre ele e Jair Renan. Segundo Marconny, ele conheceu o filho do presidente por amigos em comum, o ajudou a "criar uma empresa de influencer".

Na avaliação de Carvalho, o vídeo contém “ameaça velada aos trabalhos e aos membros desta Comissão Parlamentar de Inquérito''. 

“A conduta de Jair Renan é inaceitável, pois numa República todos devem estar submetidos à lei, mesmo que sejam filhos do Presidente – esses devem dar exemplo, e não partir para ameaça, como ele fez à CPI, ou seja, tentando obstruir os trabalhos da CPI com ameaça aos seus membros”, declarou o parlamentar.

Durante a sessão da última terça-feira (22), o petista sugeriu ao presidente de CPI, Omar Aziz (PSD), que uma representação contra o filho do presidente fosse encaminhada à Procuradoria-Geral da República (PGR) , à Presidência do Senado, para que adotem as providências necessárias.

Posteriormente,o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede), fez um encaminhamento para que o delegado ou delegada de polícia da delegacia de polícia à disposição da CPI ouça Jair Renan pelo crime de ameaça.  

"Ele não tem foro privilegiado. Não é necessário encaminhar a Procuradoria-Geral da República. A Comissão parlamentar de inquérito tem poder de investigação própria de autoridades policiais. [...] É uma simples queixa crime por ameaça que deve ser feita na delegacia mais próxima", acrescentou Rodrigues.

Carvalho destacou que Jair Renan é maior de idade,e tem “todas as faculdades e todas as responsabilidades criminais”. Defendeu ainda que, caso tenha cometido crime, o filho do presidente deve “servir de exemplo para todos aqueles que cometem atos de intimidação às instituições democráticas”.

“Me parece que este é um traço familiar: agredir a democracia, o Estado democrático de direito e as instituições democráticas. [...] É importante dizer que eu também mandei para o Presidente do Senado a ameaça que sofremos por parte de alguns seguidores do Presidente Bolsonaro, que propôs e incitou a população a assassinar todos os membros do STF e a assassinar os membros do Partido dos Trabalhadores", acrescentou.

"E nós apresentamos essa denúncia, que foi feita em vídeo, ao Presidente do Senado”, concluiu. 

Notícias Relacionadas

Senadores chamam filho de Bolsonaro de maloqueiro após vídeo com recado a CPI e pedem apuração por ameaça 

Jair Renan, filho de Bolsonaro, visita loja de armas e provoca CPI da Covid 

Classificação Indicativa: Livre


 Por: Jefferson Rudy/Agência Senado  Por: Redação BNews

Nenhum comentário