Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Um dia após Talibã tomar poder, repórter da CNN aparece com véu islâmico ao lado de homens armados


 A repórter inglesa Clarissa Ward, correspondente da emissora CNN no Afeganistão, apareceu vestida com um tipo de véu islâmico que cobre o corpo todo, com lenço no cabelo, deixando apenas o rosto à mostra, nesta segunda-feira (16), em reportagem transmitida de Cabul, capital do país. Antes do novo regime, as mulheres podiam usar roupas casuais. Durante a transmissão, ela contou como as mudanças estão ocorrendo de forma acelerada após a volta do grupo extremista Talibã ao poder, consumada no último domingo (15).

Leia também: População invade pista de aeroporto em Cabul para tentar sair do Afeganistão

“Esta é uma visão que honestamente pensei que nunca veria”, afirmou. Uma das principais transformações, de acordo com a jornalista, é a diminuição do número de mulheres nas ruas.

"Eu vi algumas mulheres, mas devo dizer, vi muito menos mulheres do que normalmente veria andando pelas ruas de Cabul. E as mulheres que você vê andando pelas ruas tendem a se vestir de forma mais conservadora do que quando caminhavam pelas ruas de Cabul ontem. Eu vi mais burcas hoje do que antes. Obviamente, estou vestido de uma maneira muito diferente de como normalmente me vestiria para andar pelas ruas de Cabul", relatou.

Matérias relacionadas:

Biden anuncia fim de missão dos EUA no Afeganistão para 31 de agosto

Taleban conquista 3ª maior cidade do Afeganistão, e EUA temem queda de Cabul em 30 dias

Afeganistão: Moradores tentam fugir para o aeroporto após chegada do Talibã ao poder; veja

População invade pista de aeroporto em Cabul para tentar sair do Afeganistão

Biden prepara discurso sobre Afeganistão em meio a onda de críticas e contradições

Após domínio Talibã, companhias aéreas são alertadas a ficar longe do Afeganistão

Talibã manda parar vacinação contra Covid-19 no Afeganistão

Biden: "Continuaremos apoiando o povo afegão"

Não há registro de brasileiros no Afeganistão, diz Itamaraty

Classificação Indicativa: Livre


 Por: Reprodução/Twitter  Por: Redação BNews

Nenhum comentário