Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Ministérios Públicos recomendam prioridade da repescagem na vacinação contra a Covid-19 em Aracaju


 O Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE) e o Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) enviaram uma recomendação ao município de Aracaju para que seja revistO O planejamento e execução da vacinação contra a Covid-19 em relação à repescagem.

De acordo com os MPs, cerca de 50 mil pessoas, entre 59 e 40 anos, ainda não tomaram a primeira dose da vacina contra Covid-19 em Aracaju. Além disso, a recomendação aponta que as faixas etárias mais elevadas correspondem, na maioria, a pessoas que estão em atividade laboral e que correm um maior risco de desenvolver casos graves e óbito pela doença, do que faixas etárias significativamente mais jovens, cuja vacinação está sendo priorizada, conforme demonstram dados extraídos do Painel Aracaju Covid-19, mantido pela prefeitura.

Para os MPS, a postura do município diverge da adotada em outras capitais, que adotam a sistemática de faixa etária de determinada idade ou mais, como Maceió, Recife, Salvador, João Pessoa, Florianópolis e Porto Alegre, Vitória e Palmas.

Ainda de acordo com a recomendação, a retomada da repescagem para pessoas com idade de 56 e 57 anos, anunciada pelo município em 9 de agosto, com exigência de prévio cadastro no VacinAju e liberação de códigos de acesso pela Secretaria Municipal de Saúde, é insuficiente para resolver o problema, já que mantém uma priorização de um público-alvo consideravelmente jovem em detrimento de uma grande quantidade de pessoas de faixa etária mais elevada.

Segundo os MPs, a restrição da vacinação por faixas etárias a datas fixas causou uma demanda reprimida de cerca de 50 mil pessoas apenas nas idades que vão dos 59 aos 40 anos e de cerca de 30 mil pessoas, de 39 a 30 anos, que ainda não receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid-19 em Aracaju.

Classificação Indicativa: Livre

 Por: Redação BNews


Nenhum comentário