Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Após rejeição do voto impresso, Bolsonaro quebra acordo com Lira e volta com críticas


 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não honrou o compromisso que tinha firmado com Arthur Lira (PP-AL), logo após a PEC do voto impresso ser derrotada e arquivada na Câmara dos Deputados, fazendo com que o presidente da Câmara dos Deputados sofresse pressão.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, Lira colocou a proposta em votação na terça (10) dizendo ter obtido um compromisso do presidente da República de que respeitaria a decisão do plenário.

“Se não passar, há um compromisso do presidente da República – e isso ficou claro – de que cumprirá, de que aceitará o resultado do plenário da Câmara dos Deputados. É isso que eu espero”, disse.

Quebra

Mas não demorou muito para Bolsonaro voltar com as críticas ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Nesta quarta (11), junto a apoiadores, Bolsonaro repetiu, sem provas, que a eleição de 2022 não será confiável.

“Não acreditam que o resultado ali no final seja confiável. Hoje em dia sinalizamos uma eleição... não é que está dividida. Uma eleição onde não vai se confiar no resultado das apurações", comentou o presidente.

A pauta do voto impresso precisaria de pelo menos 308 votos favoráveis, mas 229 dos 513 deputados disseram sim para a sua implantação já nas próximas eleições. 65 deputados se abstiveram ou se ausentaram.

Matérias relacionadas:

Bolsonarista baiano diz que apoia voto impresso e aponta falha no sistema da Câmara dos Deputados

Rui Costa detona voto impresso e "tanqueciata": "Vão trabalhar"

Presidente do Senado descarta debater voto impresso na Casa: "Assunto resolvido"

Classificação Indicativa: Livre 


 Por: Marcelo Camargo/Agência Brasil 

Nenhum comentário