Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Rui chama de ridículas críticas de ACM Neto sobre educação da Bahia: “desespero eleitoral”


 O governador da Bahia, Rui Costa (PT), subiu o tom após ser provocado pelo BNews a responder as críticas feitas pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), sobre o cenário da Educação no Estado. O democrata, em vídeo nas redes, chamou de lamentável a situação da área. O petista, nesta terça-feira (1), chamou o comentário de adversário de ridículo e o classificou como desespero eleitoral. 

“Se não fosse trágico, seria cômico, hilário esse tipo de comportamento. Não se pode colocar de pé esse tipo de comportamento. Chega ser ridículo. Se Salvador tivesse sido excelência na gestão de Educação poderia falar, mas o bêabá não fez. Garantir alfabetização não fez, garantir ensino fundamental não fez, se não tivesse as creches comunitárias não sei o que seria. As pessoas resolvem cair no desespero eleitoral e começam a falar bobagem. Melhor ele falar o que vai fazer. Eu fico perplexo. Não sei se é o vírus de Bolsonaro que está contaminando…”, ironizou o governador. 

Rui também ressaltou que o ensino básico é de responsabilidade do município e evocou a Constituição Federal ao fundamentar o comentário. “Quem é responsável por alfabetizar as pessoas? Governo federal, Estado ou município? O que tá na Constituição, na lei, na divisão de tarefa?”, questionou.

O artigo 211 da Constituição preconiza, no segundo parágrafo, que os municípios atuarão prioritariamente no ensino fundamental e na educação infantil.

CRÍTICA - O ex-prefeito de Salvador afirmou que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um dos piores do Brasil.

“O legado do governo do PT na Educação, infelizmente, é de posicionar a Bahia como uma das piores Educação do Brasil. Não sou eu que estou dizendo, quando a gente olha o IDEB, que avalia o desempenho dos alunos do Brasil interior, a rede estadual baiana é uma das piores avaliadas no Brasil. Não sou do tipo de pessoa que fico jogando pedra, que fico criticando por criticar por criticar. Mas a situação da Educação é lamentável".

"E aí seja em termos de infraestrutura, seja em termos de qualidade de ensino, a Educação da Bahia parou. Se a situação da Bahia já era ruim, com a pandemia fica ainda muito mais desafiador tratar da Educação, que tem que ter prioridade”, completou o democrata. /



Por: João Brandão e Victor Pinto

Nenhum comentário