Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Grupo liderado por Luiza Trajano ingressa como "amicus curiae" em processo do caso Mari Ferrer


 O grupo Mulheres do Brasil, presidido pela empresária Luiza Trajano, da rede Magazine Luiza, ingressou como amicus curiae no processo da influencer Mariana Ferrer no Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC).

O amicus curiae - ou “amigo da corte” - é uma expressão usada para designar pessoa ou entidade estranha à uma causa, que auxilia o Tribunal, oferecendo esclarecimentos sobre questões essenciais ao processo.

As informações são da Coluna Estadão, do jornal Estado de São Paulo, desta terça-feira (1º).

A blogueira Mariana Ferrer acusa o empresário André de Camargo Aranha de tê-la estuprado em dezembro de 2018, em um camarim privado, durante uma festa em um beach club em Jurerê Internacional, em Florianópolis. Na época, ela tinha 21 anos e era virgem.

O caso ganhou destaque no final do ano passado, após a divulgação do trecho de uma das audiências do processo no qual o advogado de Aranha humilha Ferrer. O defensor chega a dizer, entre outras coisas, que “jamais teria uma filha” do “nível” da influencer ou gostaria que um filho seu se relacionasse com uma mulher como ela.

O caso também ficou conhecido pela associação com o termo “estupro culposo” - que, embora não exista enquanto tipificação no código penal brasileiro, foi usado pelo site The Intercept Brasil para explicar a tese da promotor do caso.

Segundo ele, não havia como o empresário saber, durante o ato sexual, que a jovem não estava em condições de consentir a relação, não existindo portanto intenção de estuprar. /


 Por: Divulgação/TV Cultura 

Nenhum comentário