Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

‘ACM Neto bate em Bolsonaro porque está mal nas pesquisas, mas quer as benesses do governo’, diz Coronel


 O senador Angelo Coronel (PSD-BA) questionou por que o ex-prefeito de Salvador ACM Neto se revoltou com a ida de João Roma para o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas nunca foi contra o DEM ter dois ministros – Onyx Lorenzoni e Tereza Cristina. 

“Não acredito que haja essa briga que tem sido tão alardeada, porque Neto poderia ter vetado a entrada de Onyx e Tereza. E ele nunca deu uma nota contraria à indicação dos dois e a manutenção. Estamos falando de um presidente de um partido. Não é uma nota contrária de um membro, mas de um presidente do partido. Em nenhum momento houve isso. Não se pode ter as benesses ocultas do governo, e as brigas abertas. Ou seja, bate em Bolsonaro porque está mal nas pesquisas, mas quer as benesses do governo”, cutucou, em entrevista ao jornal Tribuna da Bahia.

Na avaliação de Coronel, se o PSD e o PP forem “desprezados” pelo grupo liderado pelo governador Rui Costa e o senador Jaques Wagner, ambos do PT, os dois partidos do centrão podem se juntar para disputar o governo da Bahia no próximo ano. Para ele, a possibilidade de uma “chapa do centrão” é uma “hipótese forte”.

Sobre a possível “chapa do centrão”, o senador lembrou que o PSD e PP controlam hoje mais de 50% das prefeituras baianas. “Teríamos, então, mais de 50% dos prefeitos reunidos. Se os aliados forem desprezados, podem se abraçar. É uma hipótese forte. Se os aliados são desprezados, eles se unem. Podemos ter, então, uma chapa de Neto de direita. Uma de esquerda de Wagner, e a nossa de centro. Isso existe. É uma possibilidade. Agora, não tem nada definido de quem seria o governador, o senador, mas teria espaço ainda para atrair outros partidos do nosso arco de aliança”, declarou.   / Por: Senado Federal  Por: Redação BNews


Nenhum comentário