Notícias

Lira aconselha Bolsonaro a se afastar do episódio da prisão do deputado Daniel Silveira


 Diante da repercussão da prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), aconselhou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a ficar distante do caso. A informação é do repórter Gerson Camarotti, comentarista da GloboNews.

Ainda de acordo com ele, fontes do Palácio da Alvorada afirmam que Bolsonaro entendeu que tem que ficar longe do assunto. Interlocutores do presidente o aconselharam a não se indispor com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Os ministros do STF confirmaram nesta quarta-feira (17) a prisão do deputado, que foi detido por determinação do ministro Alexandre de Moraes, horas após divulgar um vídeo atacando a Corte e fazendo apologia ao Ato Institucional 5 (AI-5) – o mais violento ato da ditadura militar no Brasil.

“Compete ao Supremo Tribunal Federal zelar pela higidez do funcionamento das instituições brasileiras, promovendo a estabilidade democrática, estimulando a construção de uma visão republicana de país e buscando incansavelmente a harmonia entre os Poderes”, discursou o presidente do STF, Luiz Fux, na abertura da sessão.

O parlamentar foi preso por diversas ofensas a magistrados, além de ameaçá-los e defender a ditadura militar em um vídeo. Havia uma preocupação, por parte da equipe do presidente, de que a crise gerada com a prisão de Daniel Silveira paralisasse o andamento de projetos considerados prioritários pelo Executivo, como a PEC emergencial, a aprovação do orçamento e a reforma administrativa, contudo Lira garantiu que as pautas não serão afetadas.

Matérias relacionadas:

Prisão de Daniel Silveira pode minar indicação de Bia Kicis à CCJ

Com presidente do conselho de ética e possível relator, futuro de Daniel Silveira passa pelo DEM

Psiquiatra defensor do eletrochoque é nomeado para área da Saúde Mental do Ministério da Saúde   /Por: Reprodução/ Instagram 

Nenhum comentário