Notícias

Justiça rejeita denúncia contra Sara Giromini mas quer acordo por ameaça a ministro do STF


 A Justiça Federal do Distrito Federal rejeitou uma denúncia por injúria feita pelo Ministério Público contra a extremista Sara Giromini, por ataques feitos ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

De acordo com informações do portal G1, contudo, o juiz da 15ª Vara Federal Criminal do DF, Francisco Codevila,  determinou que o MP proponha um acordo para Giromini diante da acusação de ameaça ao ministro.

Assim, o magistrado rejeitou parte da acusação formal argumentando que que crimes contra a honra - grupo do qual a injúria faz parte - não são mais compatíveis com a Constituição Federal de 1988.

A extremista, que lidera um grupo de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), chegou a ser presa em 2020 a partir de desdobramento do inquérito instaurado pelo Supremo para apurar atos antidemocráticos - inclusive com ataques à corte.

Em junho de 2020, o Ministério Público denunciou Giromini por injúria e ameaça contra o ministro do STF. Na denúncia, o MP detalhou ofensas e ataques do extremista contra Moraes, publicadas nas redes sociais.

Na época, ela disse que Moraes havia se tornado seu inimigo pessoal e que gostaria de "trocar socos" com o ministro. Também de acordo com a publicação, a decisão foi publicada na última segunda-feira (8).  /Por: Reprodução/Instagram / BNews

Nenhum comentário