Notícias

Após declaração de Doria, Neto diz que não permitirá debate interno sobre 2022 “nesse momento”


 O presidente nacional do Democratas, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, reafirma que não permitirá que aconteça, nesse momento, qualquer debate interno sobre o processo eleitoral de 2022.

“Esse assunto não compõe a agenda prioritária do país, e nem da sigla. Os membros do DEM estão focados em discutir a agenda de demandas urgentes para o Brasil”, diz nota da Executiva Nacional do partido divulgada nesta quarta-feira (10).

O pronunciamento acontece após declaração do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), no início da tarde de hoje, afirmando que Neto, havia lhe garantido que o DEM não apoia ou apoiará o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ambos se reuniram na noite da última terça-feira (9). Ao BNews, o ex-prefeito disse que a dupla tratou de “questões relacionadas à política de São Paulo e do Brasil”, e limitou-se a dizer que a reunião foi “tranquila”.

Durante entrevista ao programa "Em Foco", da GloboNews, o presidente do DEM disse à jornalista Andreia Sadi que a legenda não descarta apoiar a reeleição de Jair Bolsonaro em 2022. 

“É hora de concentrar todos os esforços no combate à pandemia, na vacinação da população brasileira e na votação das reformas e pautas que podem garantir a retomada do crescimento econômico do Brasil e a geração de empregos”, acrescenta.

Leia a íntegra da nota emitida pela Executiva Nacional do DEM:
 
"O presidente nacional do Democratas, ACM Neto, reafirma que não permitirá, neste momento, que aconteça qualquer debate interno sobre o processo eleitoral de 2022. Esse assunto não compõe a agenda prioritária do país, e nem da sigla. 
 
Os membros do DEM estão focados em discutir a agenda de demandas urgentes para o Brasil.
 
É hora de concentrar todos os esforços no combate à pandemia, na vacinação da população brasileira e na votação das reformas e pautas que podem garantir a retomada do crescimento econômico do Brasil e a geração de empregos.
 
Tal como vem acontecendo desde o início de 2019, o Democratas mantém sua posição de independência em relação ao Governo Federal, não estando sequer sob discussão partidária, qualquer posição diferente desta. 
 
Executiva Nacional
Democratas"


Por: Redação BNews

Nenhum comentário