Notícias

Villas Boas fala sobre 120 novos respiradores e vacina russa: ‘Provável autorização para uso emergencial’



 O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, falou sobre a entrega de 120 respiradores pelo Ministério da Saúde e a liberação e produção da vacina russa Sputnik V, na manhã desta terça-feira (22), em entrevista ao Jornal da Manhã.

De acordo com o secretário, os respiradores doados pelo Ministério da Saúde chegaram a Salvador na na noite de segunda-feira (22). Com eles, o governo da Bahia fez a reabertura de novos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

“Ontem eu fui à noite no Hospital Espanhol receber 120 respiradores que foram doados pelo Ministério da Saúde. Sessenta foram deixados no Espanhol, 60 foram distribuídos em outros leitos que nós abrimos, totalizando uma reabertura de 160 leitos de UTI em toda a Bahia”, disse.

Vilas-Boas falou ainda sobre o número elevado de pacientes internados nos leitos de UTI, não só nos casos de Covid-19, mas também nos de outras enfermidades.

“Nessa segunda fase, por mais paradoxal que possa parecer, embora o número total seja menor que o que enxergamos nas fases iniciais da pandemia, o número de pacientes internados tem se mantido elevado, em uma situação que as UTIs têm se mantido mais cheias do que antes, uma vez que estamos coexistindo as doenças não-infecciosas, como AVC, infarto e até acidente de trânsito, com a Covid. E ainda assim, nós conseguimos responder, manter as taxas de ocupação de leitos de UTI em um número, para nós da saúde, confortável, que é abaixo de 85%”.

Vilas-Boas detalhou que já há uma perspectiva de vacina próxima, a partir da submissão de um estudo de aprovação do imunizante russo para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Existe uma submissão à Anvisa, por parte do Instituto Gamaleya da Rússia, para aprovação da Sputnik V. A Anvisa solicitou um estudo, na sexta-feira foi feita uma reunião novamente entre os representantes dos russos e a Anvisa, e ficou definido que um estudo será conduzido agora nos próximos 60 dias. O estudo russo, com 44 mil pacientes, terá sua análise interina, com 22 mil pacientes, submetida à Anvisa”, disse.

De acordo com o secretário, o aceitamento desses resultados significa a proximidade de uma autorização para uso emergencial de uma vacina que será produzida no Brasil.

“O que significa que, se eles aceitarem os resultados russos que deverão ser publicados em uma revista de grande impacto internacional nos próximos dias, é muito provável que nós consigamos uma autorização para uso emergencial, mesmo durante a execução do estudo. Isso é muito importante. Nós não vamos precisar aguardar a conclusão desse estudo feito com brasileiros, que demoraria aí uns seis meses, para que possamos utilizar a vacina Sputnik V. A vacina Sputnik V, junto com a vacina chinesa do Butantan são as duas únicas vacinas que estarão sendo produzidas ou envasadas em território nacional, portanto, com fácil acesso aos brasileiros em um período muito mais rápido”, avaliou.

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();