Notícias

Desemprego no período da pandemia chega a 14,2% e atinge novo recorde



 O desemprego atingiu um novo recorde em novembro, segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) da Covid-19 divulgados hoje (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e chegou a 14,2%. O levantamento acontece durante a crise causada pela epidemia do coronavírus no país.

A pesquisa indica que o Brasil chegou ao final do mês de novembro com mais de 14 milhões de pessoas desempregadas. O número representa um crescimento de 2% em relação a outubro, quando ainda eram 13,8 milhões de desempregados. E de quase 40% considerando a pesquisa desde maio, quando o desemprego atingia 10 milhões de brasileiros. O índice de desemprego durante a pandemia, então, passou de 10,7% em maio para 14,2% em novembro.

Desde julho, o país vem batendo recordes sucessivos de desemprego. Muitos trabalhadores vêm perdendo seus empregos devido a pandemia da Covid-19 e passaram a buscar um emprego após a flexibilização dos protocolos restritivos.

De acordo com a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Viera, o aumento da população desocupada ocorreu majoritariamente na região Nordeste.

*M1

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();