Notícias

Salvador registra aumento de 21,3% de abstenção no primeiro turno eleitoral, a maior em duas décadas


 Como previsto, o primeiro turno das eleições em Salvador superou em 21,3% o mesmo período de 2016 em números absolutos de abstenções. Enquanto, neste domingo (15), foram 501.993 ausentes para a votação, na eleição anterior o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou que 413.960 pessoas não compareceram.

Em relação ao número total de eleitores aptos na capital baiana, as abstenções deste domingo correspondem a 26,46%, e em 2016 o percentual foi de 21,20% em relação ao eleitorado registrado. Com isso, Salvador registrou neste primeiro turno a maior abstenção das últimas duas décadas considerando somente as disputas municipais.

O alto número tem a ver com a pandemia, mas não é uma exclusividade da capital baiana. Outras capitais brasileiras alcançaram a casa dos 30% de abstenção, a exemplo do Rio de Janeiro e Porto Alegre, com 33%, Goiânia, com 31% e Curitiba, com 30%.

Em todo o mundo, 26 das 41 eleições realizadas em 2020 registraram aumento na abstenção quando comparado a votações anteriores, segundo dados do Instituto Internacional pela Democracia e Assistência Eleitoral (Idea). O destaque foi a França, que não possui voto obrigatório e teve recorde de abstenção, com 60%.

Justificativa
Quem não compareceu às seções eleitorais neste domingo (15) tem até 60 dias para justificar a ausência junto à Justiça Eleitoral. No entanto, é necessário apresentar documentação que comprove o motivo da ausência.

A justificativa pode ser feita pelo aplicativo e-Título, pelo Sistema Justifica ou entregando um Requerimento de Justificativa do Eleitor em qualquer zona eleitoral, sempre acompanhado do documento que comprove a ausência. É possível, ainda, enviar o requerimento por via postal ao juiz da zona eleitoral em que está inscrito.

Para saber a zona eleitoral à qual está vinculado, o eleitor deve entrar em contato com o Tribunal Regional Eleitoral do próprio estado ou fazer a consulta no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Caso o eleitor não compareça no segundo turno, nas cidades onde houver, marcado para o dia 29 deste mês, ele terá até o dia 28 de janeiro para regularizar a situação com a Justiça Eleitoral.  /Por: Agência Brasil  Por: Yasmin Garrido

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();