Rádio Nova Rota - PARCEIRA - Aperte o player para escutar.

Notícias

Ilhéus: Após concluir inquérito, MP-BA denuncia homem que agrediu ex-namorada


 O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) ofereceu denúncia, nesta quarta-feira (4), contra Carlos Samuel Freitas Costa Filho, flagrado em um vídeo desferindo onze socos na ex-namorada, em Ilhéus.

Os promotores Thomás Luz Raimundo Brito e Sara Gama Sampaio, que assinaram a peça, acessada com exclusividade pelo BNews, nesta quinta (5), pedem que ele condenado pelos crimes de violência doméstica praticada contra companheiro, ameaça, além de vias de fato, que, se somados, alcançam pena máxima de um ano e nove meses, e multa.

O MP-BA também pediu que Carlos Samuel seja “condenado ao pagamento de valor mínimo para a reparação dos danos materiais e morais sofridos pela vítima, por conta da ação delitiva”.

As agressões que levaram à denúncia do MP-BA aconteceram em 20 de junho e foram flagradas por meio de gravação de celular feita por terceiros. Segundo o órgão estadual, o casal, que estava junto há sete meses, retornava de uma festa, com o agressor pilotando uma moto e com sinais de embriaguez. 

Os promotores narram na denúncia que a discussão teve início quando a vítima, identificada como F.A.de.O, de 26 anos, pediu que Carlos Samuel parasse a moto para que ela pudesse descer. “Após estacionar a moto, enquanto ambos ainda se encontravam montados no veículo, o denunciado surpreendeu a ofendida virando-se e desferindo um soco em seu rosto, atingindo-a no nariz e na boca, o que ocasionou a queda da ofendida”, escreveu o MP-BA.

O órgão ainda contou que, após a primeira agressão, a vítima começou a caminhar, sendo perseguida pelo acusado. Foi neste momento que a ex-namorada se encostou em um carro e as agressões foram presenciadas por moradores de um prédio situado próximo ao local onde acontecia a discussão.

“Enquanto tentavam cessar a violência das palavras e gestos, filmavam a cena, como forma de constranger o Denunciado e fazê-lo interromper a sanha criminosa, imagens essas que se tornaram públicas e que causaram uma verdadeira onda de aversão à desmedida violência captada pelas câmeras”, frisou os promotores.

Ainda segundo o órgão ministerial, a sequência de onze socos desferidos contra a vítima causaram lesões na face e “ocasionaram sequelas de acuidade visual, constantes dores de cabeça e perda de parte da força da mão esquerda”.

Outra agressão
Após o primeiro episódio, flagrado no vídeo que viralizou nas redes sociais, o relacionamento do casal permaneceu por alguns meses, até que, em setembro, ocorreu a segunda agressão. A mulher pediu que ele pegasse um cuscuzeiro para que ela pudesse devolver a uma vizinha. Foi quando ele deu um soco no olho direito dela, segundo o MP-BA.

“Em seguida, o inculpado ameaçou a vítima, afirmando: "caso você faça alguma coisa, alguém da sua família vai morrer. Se eu não fizer, eu mando fazer”. Após essa última agressão, a vítima decidiu separar-se do denunciado, o que efetivamente aconteceu”, disseram os promotores.

Uma vizinha do ex-casal afirmou que “eram recorrentes as discussões entre os conviventes, mas que ocorriam dentro da residência”. Ela ainda disse que “se lembra que, entre os meses de agosto/setembro, houve uma briga entre eles, que a vítima apareceu em sua casa com algumas lesões, e se recorda também da agressão que presenciou pelo motivo da entrega do cuscuzeiro”.

O MP-BA afirmou que “em interrogatório, o acusado não nega a autoria das agressões filmadas no dia 20 de junho de 2020, contudo refuta as demais narradas pela vítima em seu termo de declarações”.

No inquérito, foi juntado um print de conversas por aplicativo entre Carlos Samuel e a vítima, em 19 de outubro, quando ele diz que ela está “inventando nas redes sociais” e chama a ex-namorada de “escrota mentirosa” e “falsa mentirosa”. Ele ainda escreveu que ela quer “apelar” para acabar com a vida dele.

Carlos Samuel está preso no Presídio Ariston Cardoso, em Ilhéus, após se entregar à polícia em 21 de outubro, após pedido de prisão feito pelo MP-BA em 15 de outubro. Ele já foi condenado, em agosto deste ano, por manter outra namorada em cárcere privado. Havia, ainda, acusações de lesão corporal e ameaça, que prescreveram até o julgamento do caso em segundo grau, bem como uma internação em clínica para tratamento de vício em drogas.


 Por: Reprodução  Por: Yasmin Garrido

Nenhum comentário