Notícias

Auxiliares e militares do governo Bolsonaro não aprovam indicação de Kássio Nunes para o STF: "Petista"


 A indicação do desembargador Kassio Nunes para a vaga do ministro Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF) causou desconforto nos auxiliares presidenciais das alas ideológica e militar do governo.Um assessor direto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou à CNN Brasil que “o clima é de velório”, já que os generais não participaram da decisão.

“Foi uma grande surpresa. Ninguém esperava esse nome”, completou um militar que dá expediente no Planalto. Ainda segundo o canal de televisão, Bolsonaro guardou o nome de Nunes a sete chaves e só comunicou a indicação na última hora. O presidente teria decidido o nome na última segunda-feira (28), mas só revelou para os auxiliares palacianos na terça-feira (29) e quarta-feira (30). 

Fontes da ala militar afirmaram que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, tentou fazer com que o presidente avaliasse a indicação. Bolsonaro, por sua vez, respondeu que a decisão já tinha sido tomada e que os auxiliares não precisavam se preocupar.

 Os aliados e auxiliares, não contentes com a indicação de Nunes, enviaram a Bolsonaro uma série de informações sobre a relação do desembargador com petista. “É petista de carteirinha, com ampla penetração nos gabinetes de Brasília, dos quais esconde a sua identidade político-partidária”, diz um trecho do comunicado a qual a CNN teve acesso.  /Por: Ascom/TRF1  Por: Redação Bnews 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();