Notícias

Bretas será julgado por participar de ato político com Bolsonaro


A conduta do juiz federal Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro, de participar de eventos políticos ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do prefeito do Rio, Marcelo Crivella, será julgada pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).
Segundo informações de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, o julgamento deve acontecer na próxima quinta-feira (17) e deve elevar a temperatura no Judiciário. O juiz começou a ser investigado em maio pelo TRF-2 por determinação do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.
Esta semana Bretas ordenou busca e apreensão na casa do filho de Humberto Martins, o advogado Eduardo Martins, que está sendo investigado por ter recebido R$ 82 milhões para atuar em causas da Fecomércio do Rio de Janeiro. Ele foi delatado por Orlando Diniz, ex-dirigente da entidade.
Bretas também está sendo acusado de parcialidade por outros advogados atingidos pela operação. Em fevereiro, o juiz foi com o presidente e Crivella à inauguração de uma alça na Ponte Rio-Niterói e a uma festa evangélica na praia.
A aparição do juiz no palanque de Bolsonaro causou polêmica porque magistrados não podem se envolver em atividades político-partidárias, o que motivou uma reclamação disciplinar da OAB ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

Bretas se defendeu em uma rede social afirmando que "em nenhum momento, cogitou-se tratar de eventos político-partidários, mas apenas de solenidades de caráter técnico/institucional (obra) e religioso (culto)", escreveu. / Por: Fernando Frazão/Agência Brasil
 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();