Notícias

Witzel teria recebido vantagem indevida no valor de R$ 280 mil do ex-prefeito de Volta Redonda


O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, teria recebido vantagem indevida no valor de R$ 280 mil, ofertada e paga, pelo empresário, médico e ex-prefeito de Volta Redonda, Gothardo Lopes Neto. De acordo com denúncia oferecida pela Procuradoria-geral da República, esse movimento teria acontecido entre 24 de março e 19 de maio.
Gothardo - que também já foi deputado estadual - estaria por trás da Associação de Proteção à Maternidade e a Infância de Mutuípe (Apmim), organização social que opera o Hospital Regional Zilda Arns, em Volta Redonda. Segundo a procuradoria, ele agiu com o intuito de obter facilidades e proteção em relação aos contratos de suas empresas com o Estado do Rio.
Nesse esquema, Witzel teria contado com o auxílio de sua esposa, a primeira-dama Helena Alves Witzel. Em razão das supostas vantagens indevidas recebidas, o hoje governador afastado teria praticado, em favor de Gothardo, ao menos, dois atos de ofício infringindo o que deveria ser seu dever funcional como chefe de Estado.
São eles: Edição da Resolução nº 1984 de 27 de janeiro de 2020, que beneficiou a empresa GLN Serviços Hospitalares e Assessoria LTDA e o direcionamento da escolha da Apmim para gestão do Hospital Zilda Arns. As ações configurariam os crimes de corrupção passiva e ativa. /
 Por: Reprodução/Diário do Vale 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();