Notícias

Governador é afastado do cargo pelo STJ e ex-candidato a presidente da República é preso


O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), deve ser afastado do cargo após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou a medida. A informação é desta sexta-feira (28).  O vice, Cláudio Castro, assume o governo do RJ.
O afastamento ocorre em função das investigações da Operação Placebo, deflagrada em maio, e da também delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde.
De acordo com o G1, o ex-candidato a presidente da República em 2014, Pastor Everaldo, presidente do PSC, foi preso. Também há mandado de prisão contra o secretário de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão. 
Desde das 6h20 que viaturas das Polícia Federal estavam no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governo, para notificar Witzel. 
A Operação Placebo, segundo a PF, apura indícios de desvios de recursos públicos destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (Covid-19), no Estado do Rio de Janeiro.
Em nota, a equipe de comunicação do Pastor Everaldo, preso na operação, afirmou: "O Pastor Everaldo sempre esteve à disposição de todas as autoridades e reitera a confiança na Justiça".

 Por: Divulgação / PF 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();