Notícias

'Não podemos transformar fatalidade em crime', diz advogado de namorado de médica que caiu do 5º andar



O advogado de Rodolfo Cordeiro Lucas, médico que estava preso acusado de tentativa de feminicídio após a namorada, a também médica Sáttia Lorena Patrocínio, de 27 anos, cair do quinto andar de um prédio no bairro de Armação, em Salvador, comentou sobre o caso na tarde desta segunda-feira (27). O investigado teve a prisão preventiva revogada pela Justiça e foi solto hoje.
Em entrevista ao programa Balanço Geral, da Record TV Itapoan, Gamil Föppel defendeu que o seu cliente não arremessou a esposa da janela do apartamento e que três testemunhas comprovam a versão da defesa.
"O foco da investigação é: naquela madrugada daquela da noite, ela se arremessou, como três testemunhas dizem que ela se arremessou, ou ela foi empurrada? Empurrada, ela não foi. Definitivamente. Meu constituinte tentou evitar que ela se jogasse, pediu que ela não se jogasse. Deu a ela as mãos para que ela não se jogasse. Depois que ela caiu, ele próprio prestou socorro. Ele desceu e prestou o socorro, ele chamou o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. Ele entregou a chave do apartamento pra perícia, entregou a chave do carro... É uma fatalidade, é um fato que entristece a todos. Ninguém vai dizer, por óbvio, que fica tranquilo com uma situação dessa, que ninguém fica. É uma jovem, uma jovem profissional, brilhante... Mas nós não podemos transformar uma fatalidade, nós não podemos transformar algo que nos entristece, em um crime que não ocorreu, porque isso nos entristeceria ainda mais", disse Föppel.  / Por: Arquivo pessoal e divulgação 


O advogado de defesa do médico julgou inapropriada a decisão que decretou a prisão preventiva de Rodolfo Cordeiro Silva, revogada nesta segunda. "Não é possível levar a prisão durante uma semana uma pessoa que não praticou ato ilícito algum e encarar isso como se fosse uma coisa normal", criticou Gamil.
O caso aconteceu na madrugada da última segunda-feira (20), após uma briga entre o casal. Em depoimento, o médico suspeito negou a autoria do crime na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam). Sáttia Patrocínio está internada em estado grave no Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana.
Leia também:

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();