Notícias

Ações contra Bolsonaro no TSE dependem de 'robustez de provas'


Interlocutores do presidente Jair Bolsonaro têm ouvido de ministros do Tribunal Superior Eleitoral em conversas de bastidores que as duas ações que serão julgadas nesta terça-feira (9) não devem preocupar o governo - mas que, atualmente, é "impossível fazer um prognóstico" a respeito das outras ações pendentes na corte eleitoral e que pedem a cassação da chapa Bolsonaro e Mourão. Hoje, o TSE retoma o julgamento de duas ações sobre supostos ataques cibernéticos em redes sociais para beneficiar a campanha vencedora em 2018.
Segundo o blog da Andréia Sadi, no G1, nas palavras de um ministro do TSE, "tudo vai depender da robustez das provas. Principalmente as provas que poderão ser compartilhadas do inquérito das fake news, que corre no Supremo Tribunal Federal (STF)".
De acordo com um ministro da corte eleitoral, como essas provas ainda não estão finalizadas, e precisam passar por laudos periciais, ainda vai demorar pelo menos um mês para chegarem ao TSE — se de fato forem compartilhadas. Isso significa que os desdobramentos das provas irão repercutir nas demais ações que pedem a cassação da chapa presidencial. Sem contar que, enquanto a ação das fake news estiver em curso no STF, o material estará sendo produzido — e pode abastecer as ações abertas no TSE. Por isso o governo quer encerrar ambos processos o quanto antes.  /Por: Redação BNews 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();