Notícias

Rodrigo Maia diz não acreditar em ministro da Educação e mantém projeto de adiamento do Enem


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em plenário, nesta quarta-feira (20), que manterá em pauta o projeto de lei que obriga o governo federal a postergar a data de realização do Enem e que o texto será votado caso o presidente Jair Bolsonaro não anuncie, oficialmente, o adiamento.
As informações são do Valor Econômico.
O Ministério da Educação anunciou nesta quarta que adiará “entre 30 e 60 dias” a realização do exame.
Segundo Maia, Bolsonaro se comprometeu a anunciar o adiamento numa reunião com ele na semana passada. O líder do PP na Câmara, deputado Arthur Lira (AL), alertou, em plenário, que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, já tinha feito a divulgação. “Me desculpa, [mas] não posso acreditar nesse ministro”, respondeu o presidente da Câmara.
O que eu proponho é que a gente vote a urgência [do projeto] e espere a posição do presidente da República, até porque vamos ter que votar de qualquer jeito [para permitir o adiamento]”, continuou Maia. “Vossa excelência tem todo o direito de esperar o presidente da República, mas, do ponto de vista da eficiência, não faz sentido votar alguma coisa que já está resolvida”, comentou Lira.
Ficou decidido que, se até o fim da sessão Bolsonaro não divulgar o adiamento, os deputados votarão o projeto, aprovado na noite de terça-feira (19) pelo Senado. / Por: Marcelo Camargo/Agência Brasil 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();