Notícias

Rede de saúde particular deve colapsar primeiro que a pública, diz Prates


Mais de 60% dos pacientes que morreram após serem infectados pelo novo coronavírus na Bahia estavam sendo tratados em Salvador, de acordo com o secretário de Saúde, Leo Prates. No estado, de acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) já são 295 óbitos.
Outro fator preocupante, aponta o secretário é a lotação dos leitos em hospitais privados da capital baiana que já apresentam uma taxa de ocupação de cerca de 70% . Ele prevê que a rede particular vai colapsar mais rápido que a pública.
"Nós tivemos uma desaceleração da curva de óbitos, mas nós temos crescimento expressivos em alguns bairros de Salvador e isso nos preocupa bastante, principalmente nos mais populosos. Com a grande taxa de ocupação da rede privada, em tese, esses pacientes irão migrar para a pública", explicou Prates em entrevista à rádio Metrópole.
Atualmente, a taxa de crescimento de novos casos da doença é de 7%. O ideal, segundo o secretário, é recuar para 5%. Salvador é o epicentro da doença no estado com 5317 casos confirmados.  / Por: Redação BNews

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();