Notícias

Felipe Neto diz que CPMI das Fake News pode chegar a Bolsonaro se PF trabalhar


Youtuber Felipe Neto disse que é difícil imaginar um cenário em que as ameaças de morte sofrida por ele e por sua mãe não tenham relação com o gabinete do ódio, esquema supostamente mantido pelo Palácio do Planalto para atacar desafetos políticos, sobretudo em redes sociais.
"Está na polícia, mas é difícil que eles consigam chegar à raiz do problema", disse "Eu recebi ameaça de morte, minha mãe recebeu ameaça de morte por minha causa. A gente teve que tirar minha mãe do Brasil."
Felipe foi o entrevistado desta segunda (18) do Roda Viva, da TV Cultura.
Ao ser questionado pela jornalista Rachel Sheherazade, o youtuber disse que acredita que a CPMI das Fake News deve chegar a Bolsonaro "se realmente deixarem a Polícia Federal trabalhar". "Eu acho que esse é o grande pânico estabelecido dentro da família Bolsonaro neste momento."
O youtuber negou que tenha pretensões de ocupar algum cargo público e que tenha conversado com partidos políticos.
"Eu não me imagino político. Se algum dia isso voltar para me morder nos glúteos, pode acontecer. Mas eu não tenho qualquer projeto de poder, de política. Eu não tenho nem idade para ser candidato [ao governo do Rio de Janeiro] em 2022", disse.
Ele também disse não ter nenhuma idenficação com algum partido específico e que prefere ser chamado de "isentão" do que cair em contradição futuramente.
Também não se posicionaria a favor de algum candidato específico —salvo no caso de haver um segundo turno de Bolsonaro com qualquer outro candidato. "Outro candidato", respondeu à indagação da jornalista Vera Megalhães sobre esse cenário hipotético. / Por: Reprodução / Youtube 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();