Notícias

Com Senzala do Barro Preto sob risco, Ilê Aiyê pede ajuda financeira para pagar dívida trabalhista


O bloco afro Ilê Aiyê divulgou na noite desta sexta-feira (22) um comunicado pedindo ajuda a associados e parceiros da entidade.
O grupo está ameaçado de perder a sua sede, a Senzala do Barro Preto, localizada no bairro do Curuzu, em Salvador, que foi penhorada pela Justiça do Trabalho para pagar uma dívida do bloco afro de R$ 295.603,57 com o ex-cantor do grupo, Adaelson Evangelista Santos. 
No comunicado, o bloco afro ressalta a sua importância cultural e sinaliza o risco de a Senzala do Barro Preto ter que ser vendida.
"O Ilê Aiyê é cultura, e toda sua renda agveém de atividades tais como: shows, workshop e ensaios que são essenciais para a manutenção da sua grande obra social, realizada em sua sede localizada no bairro do Curuzu, neste local nós apoiamos o projeto de educação infantil onde crianças cursam do primeiro ao quinto ano básico (Escola Mãe Hilda), cursos de percussão (Banda Erê) e a escola profissionalizante. Agora fomos surpreendidos com a possibilidade de penhora da nossa sede social e a Senzala do Barro Preto corre risco de ter que ser vendida para aportar recursos no valor de R$ 400.000,00 em pagamentos de imbróglio judiciais trabalhistas seceros e maliciosos, levando consigo esse legado cultural e social", diz o texto. /BNews

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();