Notícias

Chefe da Comunicação de Bolsonaro que acusação de vazamento no caso Queiroz é "inverosímel" e "oportunista"


O chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom), Fabio Wajngarten, disse que as declarações do empresário Paulo Marinho (PSDB-RJ) sobre um suposto vazamento de investigação da Polícia Federal ao senador, e filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro são inverossímeis e oportunistas.
Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Marinho disse que, segundo ouviu do próprio filho do presidente, um delegado da Polícia Federal antecipou a ele a realização da Operação Furna da Onça, que teve como alvo o ex-servidor de seu gabinete na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), Fabrício Queiroz.
Suplente de Flávio no senado, e pré-candidato a prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSDB, o empresário rompeu com o clã Bolsonaro após as eleições. "Precisam contratar um bom roteirista para dar credibilidade a esse incrível enredo ficcional", ironizou em texto publicado em seu perfil oficial no Twitter. / BNews

É inverossímil a narrativa de oportunistas que buscam holofotes a qualquer preço. Precisam contratar um bom roteirista para dar credibilidade a esse incrível enredo ficcional. Meu apoio ao senador @FlavioBolsonaro e ao PR @jairbolsonaro por mais essa tentativa de atingi-los.
612 pessoas estão falando sobre isso

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();