Notícias

Bolsonaro defende armamento como forma de evitar isolamento social: “Se o povo tivesse armado, ia para a rua”


O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender o armamento durante a reunião ministerial, que aconteceu no último dia 22 de abril, como forma de ajudar o povo a evitar o isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus.
“Que o povo se arme! Essa é a garantia que não vai ter nenhum filho da put* para botar uma ditadura. É fácil impor uma ditadura no Brasil. O povo está dentro de casa. Chega um bosta de um prefeito faz um bosta de um decreto, algema, e deixa todo mundo dentro de casa. Se [o povo] tivesse armado, ia para a rua”, defendeu o presidente.
Na época, ele cobrou ao então ministro da Justiça, Sergio Moro, que assinasse a portaria para facilitar o acesso das armas à população.
“Se eu fosse ditador eu queria desarmar a população, como todos fizeram no passado. Quero todo mundo amado! O povo armado jamais será escravizado”, ressaltou. / Por: Redação BNews

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();