Notícias

Bolsonaristas vão ao STF contra Coronel e senador dispara: "Estão com medo"


Um grupo formado por oito deputados bolsonaristas entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para pedir a troca do presidente da CPMI das Fake News, senador Angelo Coronel (PSD-BA). Os parlamentares também pedem a suspensão dos trabalhos da comissão e a anulação das reuniões e depoimentos feitos na CPMI.
Procurado pelo BNews, Coronel afirma que o movimento se dá por "medo": "Estão com medo, porque as investigações estão se aprofundando. E, como Bolsonaro agora está tentanto atrair o centrão, ou seja, vários partidos, eles querem com isso me afastar para ter uma nova eleição na CPMI".
Assinam o pedidos os deputados do PSL aliados de Jair Bolsonaro: Filipe Barros, Bia Kicis, Bibo Nunes, Alê Silva, General Gião, Aline Sleutjes, Carla Zambelli e Carlos Jordy. A CPMI investiga, entre outras coisas, o "Gabinete do Ódio" instalado no Palácio do Planalto para disseminar fake news nas redes sociais.
"O cargo de presidente é eleição entre os membros da CPMI. O cargo de relatora, quem indica é o presidente e eu indiquei Lídice para ser minha relatora. Isso só se pode atribuir ao medo. Eu sou anti-Bolsonaro, mas eu sou anti-Bolsonaro fora da CPMI. É igual ao juiz de futebol apitando um BaVi. Se ele for juiz, dentro de campo ele tem que ser neutro. Só que os bolsonaristas não admitem isso. O cara tem que ser cego, surdo e mudo".
Questionado se acredita em seu afastamento da comissão, Coronel avalia que é "difícil prever". "Se o julgamento for na mesma linha, não acredito q prospere. Eu fui eleito e não indicado", finaliza. / Por: Divulgação /BNews

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();