Notícias

Bahia registra primeira morte de indígena pelo novo coronavírus


O Movimento Unido dos Povos e Organizações Indígenas da Bahia (Mupoíba) comunicou no último sábado (30), a morte de um índio idoso vítima do novo coronavírus. As informações são do jornal Correio deste domingo (31).
O óbito do paciente, pertencente à terra indígena Tupinambá de Olivença, no Sul do Estado, aconteceu no último dia 17 de maio. Esta é a primeira morte de um indígena baiano pela doença.
De acordo com a publicação, ele esteve internado no Hospital da Costa do Cacau, em Ilhéus, entre os dias 28 de abril a 7 de maio - período em que a unidade passou por surto de contaminação da covid-19.
Segundo o movimento, a princípio, o idoso estava internado em virtude de um derrame cerebral e possivelmente contraiu a doença no local. A informação da morte, bem como esta hipótese, foi confirmada pelo secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela.
Como o indígena chegou a ter alta, e só apresentou sintomas respiratórios quando retornou para sua localidade - no complexo das Aldeias Acuípe -, cerca de 60 pessoas ligadas a vítima serão testadas para o novo coronavírus.
Segundo a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), associada ao Ministério da Saúde, havia, até o último sábado, 31 casos suspeitos de coronavírus entre índios na Bahia, dos quais 11 foram confirmados. Todos os casos confirmados permanecem infectados. 
Em todo o país, a Sesai já computa 1.312 casos confirmados entre índios e, deste total, 705 permanecem infectados e 51 morreram. / Por: Divulgação/Sesab 

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();