Notícias

Publicações de Silas Malafaia podem ser punidas com novas regras do Twitter


Com as novas regras de segurança do Twitter, que combater a disseminação de informações sobre a Covid-19 que contrariem fontes oficiais de saúde e governos, a conta do pastor Silas Malafaia pode sofrer algumas punições.
Conforme o BNews apurou, nas últimas 24 horas, ele, além de convocar a população para a presença física em cultos religiosos, o que se configura aglomeração de pessoas e, portanto, grande risco de transmissão do coronavírus, publicou 17 vídeos com teor que contradiz as informações oficiais sobre o risco de contágio da Covid-19.
Em uma das gravações, o pastor chega a dizer: “Enquanto tiver transporte coletivo circulando, minha igreja vai continuar aberta com culto. Se fechar tudo no mundo, a igreja é o último reduto de fé e esperança. Se entrar alguém pela porta desesperado com coronavírus, eu tenho que impor as mãos sobre a pessoa. Vai ter sempre uma porta aberta na minha igreja”.
Silas Malafaia também afirmou nas imagens que, qualquer discurso de fechamento das igrejas evangélicas do país, em razão da pandemia, é para causar o pânico da população. Quanto ao discurso xenófobo, em um dos tuítes compartilhados, Malafaia escreveu: “Querem censurar a fala do filho do presidente. De onde veio essa praga? Da China! Como também as últimas epidemias e pandemias no mundo”.
Nesta quinta-feira (19), o Twitter informou aos usuários a implantação de um novo método de controle das publicações, em parceria com órgãos de saúde e governos, como forma de evitar a propagação de informações falsas a respeito do coronavírus. A empresa chegou a dizer que, em alguns casos, poderá suspender ou até excluir contas. /Por: Divulgação

Nenhum comentário