Notícias

OMS volta atrás e retira ibuprofeno da lista de substâncias restritas para pacientes com coronavírus


O Organização Mundial de Saúde (OMS) recuou e retirou da lista de substâncias não recomendadas para pacientes com suspeitas de coronavírus, o ibuprofeno, presente em diversos medicamentos anti-inflamatórios e para conter a febre.
De acordo com a OMS, não foram encontradas contra-indicações à substância no suporte literário, e que não há relatos médicos dos efeitos negativos do uso em pacientes diagnosticados com a doença.
Entre os medicamentos conhecidos e que contém ibuprofeno estão o Advil e Buscofem, indicados para cólicas menstruais, o Artril, para artrite, e o Allivium, muito utilizado principalmente como antitérmico infantil.
“Também estamos em contato com medicos que tratam de pacientes com Covid-19 e não temos relatos de efeitos negativos do ibuprofeno […] com base nas informações, a OMS não é contrária ao uso”, disse o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, à Folha de S. Paulo.
No início da semana, o ministro da Saúde da França, Olivier Véran, pediu que as pessoas com febre e suspeita de infecção pelo novo coronavírus evitem tomar anti-inflamatórios como o ibuprofeno para controlar seus sintomas.  Com base em uma pesquisa publicada na revista Lacan, o ministro recomendou que em casos de febre, fosse utilizado paracetamol, uma vez que se acredita que anti-inflamatórios poderiam agravar a infecção.  / Por: Divulgação/Anvisa 

Nenhum comentário