Notícias

Baiana não consegue sair de Londres após companhias aéreas cancelarem voos: "Uma canalhice sem tamanho!"



A psicopedagoga baiana Patrícia Gama, de 37 anos, está vivendo momentos angústia em Londres, na Inglaterra, após a pandemia do coronavírus obrigar companhias aéreas a cancelarem voos por tempo indeterminado. "Eu não tenho dinheiro para permanecer por um longo período. Não sei quanto tempo essa situação vai durar. Temos informações locais que não haverão voos em abril, por isso o meu interesse de voltar logo", relata, em entrevista ao BNews.
Patrícia está na cidade desde a semana passada e deveria voltar apenas em abril, mas tenta voltar para o Brasil diante do problema. Ela viajou para fazer um intercâmbio de inglês, mas a escola, por orientações do governo local, fechou. A baiana passou a ter aulas on-line e desde então começou uma saga para voltar ao país. No momento, ela está hospedada em uma residência estudantil.
"Minha passagem de retorno seria pela TAP com data em 13 de abril. Só que eles cancelaram e não deram nenhuma alternativa além do voucher com um crédito para reprogramar a passagem. Os canais de atendimento deles estão incomunicáveis... Dessa forma eu decidi comprar outra passagem pela LATAM, para o dia 25 de março. Comprei na sexta, dia 20 de março, e no domingo, 22 de março. Descobri que a passagem estava cancelada sem maiores explicações. Passei a noite do domingo até 1h da manhã tentando contado com uma fila de espera de 1.500 pessoas. Tentei novamente as 5h da manhã e só consegui atendimento às 14h. Foram 7 longas horas na espera", relata.
"Quando consegui contato, a pessoa informou que de fato o voo foi cancelado, sem me dar mais explicações e reprogramou meu voo para 26 de março. Hoje pela manhã recebi um e-mail que este voo também foi cancelado e mais uma vez passei 7h na espera do chat para conseguir atendimento. Verifiquei no site da própria LATAM e eles estão vendendo passagem para os dias 25/03 e 26/03 normalmente. E com preços absurdos! Olhei pelo site do aeroporto de Heathrow e os voos estão confirmados. Uma canalhice sem tamanho!", continua.
"Por volta de 13h daqui, um atendente de nome Erick Fernandes me atendeu e quando questionei ele sobre a empresa estar vendendo passagens para os mesmos dias que estão cancelando ele pediu um momento e derrubou o chat. Voltei para a fila de espera dessa vez em 2.000 e tantas pessoas", declarou. Patrícia enviou para a reportagem um print da conversa.
Patrícia também conta que tentou entrar em contato com o Consulado-Geral em Londres e com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que disponibilizou um formulário para brasileiros no exterior, mas até o momento não obteve respostas. "Mandamos um e-mail para a embaixada, eles responderam com um número de contato e quando enviamos mensagem, recebemos uma resposta automática e até hoje nada. Fiz o cadastro da ANAC também é não recebi retorno até o momento".
O BNews não conseguiu entrar em contato com a LATAM Airlines pelos contatos disponibilizados em seu site oficial. Em um comunicado divulgado no último sábado (21), a companhia informou que seriam planejados 17 vôos adicionais que até aquele momento estavam "em aprovação com as autoridades e serão anunciados assim que as licenças forem emitidas". "A LATAM continua trabalhando com as autoridades de diferentes países para obter permissões operacionais extraordinárias para trazer de volta passageiros que não conseguem voltar para casa devido à crise de saúde global causada pelo Coronavírus (COVID-19)", diz o texto. A reportagem também não conseguiu entrar em contato com a TAP Air Portugal. /Por: Divulgação
 

Nenhum comentário