As mais recentes

Homem compra caixa de sabão em pó com cocaína na zona leste de SP

Cocaína era escondida em caixas de sabão em pós em mercado da zona leste

                                     Reprodução Record TV

Quatro pessoas foram presas acusadas de armazenar e vender pasta base de cocaína dentro de caixas de sabão em pó no Mercado Praça Onze, na rua Wenceslau Guimarães, altura do número 810, na região de Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo.
De acordo com a Polícia Militar, um homem comprou uma caixa de sabão em pó no mercado na manhã desta segunda-feira (15). Ao chegar em casa, o rapaz foi utilizar o produto e notou uma aparência estranha.
O homem foi até a base do 2° Batalhão de Polícia Militar e entregou aos agentes a caixa com o produto. Os policiais reconheceram que era pasta base de cocaína e realizou diligências no mercado.
Ao chegar no local, não havia ninguém no mercado. Os agentes realizaram buscas e permaneceram próximos aguardando o retorno dos proprietários. Pouco tempo depois, um veículo, modelo Toyota Hilux, se aproximou do estabelecimento e os agentes notaram atitude suspeita do motorista.
Após aproximação dos policiais, o motorista fugiu. Foi realizado o cerco e, depois de uma breve perseguição, os agentes conseguiram deter o carro.
Dentro do veículo, os policiais encontraram mais 30 caixas de sabão em pó com pasta base de cocaína, iguais aos que o rapaz comprou no mercado. No estabelecimento, foram apreendidas mais 10 caixas do produto. Segundo a PM, cada caixa tinha cerca de dois quilos da droga.
De acordo com o delegado, a Polícia Civil seguirá com as investigações para saber se há outras pessoas envolvidas na ação, onde a droga teve origem e para onde ela seria encaminhada. Inicialmente, o mercado está funcionando de forma lícita e há indícios de que o crime organizado está envolvido.
O local está sendo preservado pela Polícia Militar e aguarda perícia. As 41 caixas, o detido e o carro apreendido foi encaminhado ao 62° DP de Ermelino Matarazzo, onde o caso será registrado.
Edilson Muniz, da Agência Record

Nenhum comentário