Retrato falado de segundo envolvido em agulhadas é divulgado

Suspeito | Reprodução
Um novo retrato falado de um homem possivelmente envolvido nas agressões com agulhadas a foliões durante o carnaval foi divulgado nesta segunda-feira (11) pela Polícia Civil de Pernambuco. O retrato foi produzido a partir da descrição de vítimas que procuraram a Delegacia Móvel instalada no Hospital Correia Picanço, no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife.
A nova apresentação refere-se a um homem que teria atuado no domingo (3) de carnaval no Alto da Sé, em Olinda, por volta das 13h. De acordo com os detalhes divulgados pela vítima, a pessoa suspeita estava fantasiada de anjo.
Anteriormente, a Polícia Civil havia informado que divulgaria dois retratos nesta segunda, um com a imagem de um homem e outro de uma mulher. No entanto, apenas uma composição fotográfica de um homem foi divulgada hoje. "Nós resolvemos divulgar apenas um retrato para passar à população apenas informações concretas. Um dos retratos falados ainda precisa de mais informações e detalhes", esclareceu o diretor da Divisão Integrada Metropolitana, Ivaldo Pereira
Um primeiro retrato falado do caso já havia sido divulgado na semana passada em referência a um homem suspeito de ter atingido com objeto perfurante semelhante a agulha também em Olinda, porém no período da noite, por volta das 18h30, no Bonfim, na terça-feira de carnaval.
"A vítima tinha um nível de detalhes muito bom, como até as sicatrizes de acne. Em face do nível profundo de detalhes a gente passa a confiar na testemunhas para elaboração da diligência", informou o diretor do Instituto de Identificação Tavares Buril, Pablo de Carvalho
Sete pessoas já prestaram depoimento à Polícia a respeito desses casos. A partir de agora todos os casos serão investigados pela Delegacia de Rio Branco. Mesmo que não tenham sido transmitidas doenças graves através dessas agulhadas, os suspeitos podem responder por lesão corporal. Por enquanto, não há indícios de que esses suspeitos agiam em conjunto. 
"Estamos investigando, mas há possibilidade de outras pessoas estarem envolvida nesse tipo de crime e a investigação prossegue justamente com o objetivo de descobrir se realmente essas pessoas estão envolvidas no crime", explicou Ivaldo Pereira.
As pessoas que precisarem podem entrar em contato com a Polícia através dos telefones 3421.9595; 3184.3452. A delegacia móvel que foi instalada no Correia Picanço, hospital que é referência no tratamento de doenças infecto-contagiosas, irá continuar realizando o plantão.
Até a última sexta-feira (8), haviam sido notificadas 190 ocorrências de pessoas que alegam ter sido furadas por seringas, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). Todos os pacientes foram atendidos no Hospital Correia Picanço, referência estadual em doenças infecto-contagiosas.
Após passarem por triagem, 140 tiveram indicação para fazer o tratamento padrão utilizado nos casos de acidentes com materiais biológicos que é a profilaxia pós-exposição (PeP), usada na prevenção da infecção pelo HIV. Todos os pacientes foram liberados após avaliação médica, orientados para fazer uso da medicação profilática diariamente e para retornar ao serviço após 30 dias, tempo para conclusão do tratamento. (tnh1)

Nenhum comentário