No retorno ao octógono, Anderson Silva é derrotado por rival 14 anos mais jovem

(UFC Brasil/Divulgação)
Um dos maiores atletas da história do MMA, Anderson Silva voltou à ação na madrugada de sábado para domingo após dois anos afastado. No UFC 234, o brasileiro de 43 anos encarou o nigeriano Israel Adesanya em Melbourne, na Austrália, e foi derrotado por decisão unânime dos árbitros.
Anderson não mostrou a mesma desenvoltura que fez dele o grande nome do UFC por anos. Mesmo assim, fez um combate bastante disputado diante de Adesanya, mas sucumbiu diante da superioridade física do adversário, 14 anos mais jovem. O nigeriano, que admitiu às vésperas da luta ter o brasileiro como ídolo, reverenciou o rival após a vitória.
"É como se eu estivesse jogando basquete com o Michael Jordan", disse Israel, em lágrimas, após o anúncio da vitória. "Foi uma semana louca. Eu apareci para o trabalho. Obrigado, Anderson. Você tem feito isso há muito tempo e eu sou muito grato", declarou.
Ao fim do combate, após Adesanya ser proclamado vencedor, Anderson teve o nome gritado pela torcida na Rod Laver Arena. Os lutadores, então, quebraram o protocolo e se cumprimentaram, ajoelhados no octógono. Foi a 16ª vitória do nigeriano no MMA em 16 combates disputados, mas isso não impediu que o brasileiro também se sentisse vencedor.
"Estou muito feliz. Obrigado Deus por me dar mais uma chance de vir aqui e dar meu máximo. Eu amo meu trabalho. Esse esporte é difícil, a categoria é difícil, mas eu continuo a lutar porque isso é minha vida", comentou.

*Correio 24hrs

Nenhum comentário