Homem é condenado a mais de mil anos de prisão por estuprar enteada


Um homem foi condenado mais de mil anos de prisão por ter abusado sexualmente durante cinco anos da enteada menor de idade. Os abusos chegaram a acontecer quando a menina tinha apenas seis anos e continuaram até os 11 anos da criança, quando sua mãe percebeu e rompeu o relacionamento com o acusado.
O crime chegou a acontecer por 63 vezes e foi multiplicado pela pena de 16 anos prevista pelo crime hediondo, além de agravantes por se tratar de crime continuado contra menor de 14 anos.
Divulgado na última quinta-feira, 14, a pena é considerada como uma das mais altas já aplicadas pela Justiça de São Paulo. O caso foi julgado no Fórum de Fernandópolis, situado no noroeste do estado de São Paulo.
Segundo a legislação brasileira, penas privativas de liberdade não podem ser superiores de trinta anos. Desta forma, caso a sentença seja mantida no tribunal, o homem irá cumprir a sentença em regime fechado. (A Tarde)

Nenhum comentário