Sushiman é morto por policiais após ameaçar colegas e clientes

Sushiman tem surto durante trabalho,
ameaça clientes e acaba morto pela PM em São Paulo

Funcionários do restaurante de comida japonesa Jam, no Itaim Bibi, na Zona Sul de São Paulo, disseram ao SP1 que o sushiman Leandro Santana dos Santos, que ameaçou clientes e colegas e acabou morto pela Polícia Militar na noite desta quarta-feira (21), era sempre quieto. Um funcionário que foi atacado pelo colega relatou os momentos de pânico:

"Cheguei até a pia para começar a lavar a mão pra ir embora, ele me agarrou, me deu uma gravata por trás e já colocou a faca no meu pescoço", disse. "Ele foi me arrastando, puxando pra fora do sushi bar e me levou pro salão, pediu pra todo mundo se afastar. Quem chegava perto, ele apontava a faca para sair de perto."

A confusão começou por volta de 23h. Testemunha disseram que 50 pessoas jantavam no local quando Leandro segurou o colega que estava na cozinha e o ameçou com uma faca. Ele chegou a machucar o cozinheiro no pescoço.
As testemunhas disseram que o sushiman começou então a ameaçar clientes e mais funcionários com as facas. Policiais militares tentaram negociar com Leandro, mas disseram que ele continuou agressivo. Então, usaram uma arma que emite eletrochoques para tentar imobiliza-lo. Os PMs disseram que o shushiman chegou a atirar uma das facas contra um policial. Então, a polícia atirou contra Leandro.
Ele foi socorrido e levado ao Hospital das Clínicas, na região central, mas não resistiu aos ferimentos.
Em nota, o restaurante Jam disse: "Lamentamos profundamente a perda do colaborador Leandro e permanecemos solidários com a família, entes queridos e demais membros da equipe neste momento de muita dor. Que sua alma descanse em paz". Com as informações do G1.