Primeira mulher trans a mudar de nome no Brasil é agredida a marteladas

Foto: Reprodução / Facebook

A primeira mulher trans a mudar o nome do registro civil sem ter feito cirurgia de resignação sexual no Brasil, Angela Lopes, foi atacada a marteladas  em São Carlos, no interior de São Paulo. Angela afirmou a polícia que o agressor era um homem desconhecido. Ela levou 15 pontos em um ferimento na cabeça e além de outros pelo corpo. A vítima acredita que as agressões foram motivadas por transfobia e teria relação com a política. A agressão aconteceu no último domingo, 28, dia de eleição presidencial no Brasil, mas a ocorrência na polícia foi registrada somente nesta quarta-feira (31), de acordo com o Estadão. Angela alega que antes ficou escondida na casa de parentes por medo e insegurança.(Bahia Notícias)