Mulher que morreu atropelada por micro-ônibus na Bahia caiu do veículo ao ser puxada por assaltante

Foto: Reprodução/Redes Sociais


mulher que morreu após ser atropelada por um micro-ônibus na Estrada Velha do Aeroporto, no bairro de São Cristóvão, em Salvador, na noite de quarta-feira (21), caiu do veículo após ter a bolsa puxada por um bandido que assaltava o coletivo. Ela será enterrada na tarde desta quinta-feira (22), no Cemitério do Campo Santo, na Federação.
O caso ocorreu quando o micro-ônibus passava pela entrada do Parque São Cristóvão. A vítima foi identificada como Valdice Fiúza Bôa Morte, de 48 anos. Ela tentava descer do coletivo para fugir do assalto, quando teve a bolsa puxada e se desequilibrou.
Segundo o delegado Nilton Tormes, algumas pessoas já foram ouvidas. O motorista do coletivo deve prestar depoimento na tarde desta quinta.
"Nós já ouvimos algumas pessoas. Vamos desenvolver as nossas investigações no sentido de elucidar da melhor forma possível. Contamos com o apoio da população de maneira geral. Esse crime não ficará impune. Foi uma fatalidade. A vítima tentou se desvencilhar do roubo, mas acabou sendo desequilibrada por um dos marginais, e foi atropelada pelo próprio coletivo que ela tentava descer", disse o delegado.
O mecânico Jandailson Santos mora em frente ao local do acidente. Ele voltava da igreja quando viu a movimentação do assalto.
"Quando eu cheguei, a mulher já estava entre as rodas do veículo, sem condições de identificação. Foi um assalto que, da forma que os assaltantes puxaram ela, ela se desequilibrou e caiu. O próprio delinquente avisou ao motorista que ela tinha parado debaixo da roda. Foi aí que o motorista teve ciência que tinha alguém debaixo do carro e parou", contou ele.
Passageiros contaram que os bandidos já estavam no veículo, quando passou pelo local do acidente. No momento em que o assalto foi anunciado, o motorista reduziu a velocidade do micro-ônibus, que tinha o bairro de Valéria como destino, e abriu a porta.
Valdice Fiúza Bôa Morte voltava do serviço, no momento do acidente. Ela trabalhava em uma empresa multinacional de alimentos e bebidas. Algumas sacolas de compras que carregava caíram na pista e ficaram no local até o final da manhã desta quinta (22).
Nas redes sociais de Valdice, amigos prestaram condolências pela morte dela. "Muito triste isso! Que o senhor te coloque em um boa lugar, pessoa linda. Que Deus conforte toda a família estou arrasada meu Deus", escreveu uma mulher.  (G1 BA)