Médicos cubanos deixarão o Brasil até o fim do ano; são mais de 8 mil profissionais

Foto: Agência Brasil
Com fim da participação de Cuba no Mais Médicos, municípios alertam que 28 milhões de pessoas poderão ficar sem assistência médica. Médicos cubanos voltarão para seu país antes da posse de Bolsonaro. A embaixada de Cuba em Brasília notificou o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) nesta última quinta-feira (15/11) de que todos os profissionais de saúde cubanos que participam do programa Mais Médicos deixarão o país até o fim do ano, gerando alertas sobre a vulnerabilidade do atendimento médico em vários municípios brasileiros.