“Cristãos progressistas desvirtuaram a missão cristã”, alerta teólogo


O pastor Franklin Ferreira, diretor do Seminário Martin Bucer e consultor acadêmico de Edições Vida Nova, vem falando constantemente em suas redes sociais sobre movimentos de evangélicos que possuem abertamente uma posição “progressista”. O termo é usado para definir a corrente de pensamento “dos que aceitam a evolução ou mudanças, especialmente em matéria de religião”.
De acordo com Ferreira, estes membros de igrejas evangélicas são “esquerdistas” que veem “a missão principal do cristão é o serviço aos pobres ou a defesa das causas das minorias”. Embora não cite nomes, em outras publicações ele chegou a citar alguns.
O pastor lamenta que os cristãos progressistas “desprezam as igrejas tradicionais”, preferindo “agências paraeclesiásticas ou ONGs apartadas das igrejas” para atuar. O contraponto histórico apontado por Ferreira é justamente que foram as igrejas tradicionais espalhadas por todo o Brasil que “fundaram hospitais, escolas, universidades, orfanatos, asilos, institutos para deficientes visuais, etc…”.
Destacando o exemplo da “Cristolândia”, conhecido projeto batista, contrasta com a ausência de trabalhos significativos criados pelos que gostam de criticar as igrejas tradicionais.
“Os ‘cristãos progressistas’ tendem por subverter a Igreja, a comunidade da Palavra e do Sacramento, transformando-a numa mera associação social e humanitária a serviço da esquerda. Mas quando isso ocorre, pastores progressistas, metidos a intelectuais, ricos e bem vestidos, não mais cuidam dos membros da igreja – somente os usam”, dispara. Em sua opinião, esses grupos acabam se tornando apenas aliados casuais “de partidos de esquerda e extrema-esquerda”.
Usando a conhecida frase do missiólogo Stephen Neill, “se tudo é missão, nada é missão”, trouxe para o debate o perigo da descaracterização da missão evangelizadora da Igreja.
“Por isso, é necessário afirmar que proclamar que todo ser humano está destituído da glória de Deus e que por que isso está destinado à morte eterna, e que crer no evangelho de Cristo Jesus, que de acordo com a Escritura morreu e ressuscitou por pecadores, é o que nos assegura a vida eterna, é a missão suprema da igreja”, encerrou.  (Gospel Prime)