Homem que teve morte cerebral deixou bar antes de ser achado com sinais de espancamento em Salvador


O homem que teve morte cerebral no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, na madrugada de domingo (10), um dia depois de ser encontrado ferido em uma rua do bairro da Pituba, foi identificado como Luciano Rodrigues Vieira, de 43 anos. Ele era economista e empresário, dono de uma delicatessen na capital baiana. De acordo com a polícia, a última vez que Luciano foi visto com vida foi na noite de sexta-feira (8), por volta das 22h, em um bar também no bairro da Pituba, antes de ser achado com sinais de espancamento. O gerente do estabelecimento foi ouvido e que disse que não teve nenhum tipo de violência ou confusão no bar na noite de sexta-feira. Entretanto, informou ainda que o empresário foi agredido quando saiu do estabelecimento. Luciano foi encontrado ferido, com uma marca no olho, na madrugada do sábado (9), por garis que varriam a Rua Engenheiro Adhemar de Fontes, na Pituba. A polícia ainda não tem detalhes sobre as circunstâncias em que ele foi ferido, nem como ele foi agredido. Até a publicação desta reportagem, o corpo de Luciano permanecia no HGE, pois a família dele autorizou a doação de órgãos. Ainda não há detalhes do sepultamento. O caso é investigado pela Polícia Civil. (G1)