ALBA: Audiência pública debate Desenvolvimento Sustentável na Bahia


A Assembleia Legislativa da Bahia debateu, nesta segunda-feira (5), o desenvolvimento integrado e sustentável no estado em evento coordenado pelo presidente da Frente Parlamentar Ambientalista, deputado Marcelino Galo (PT).
Para Galo é preciso compreender a cadeia produtiva a partir da perspectiva e realidade local, fomentar apoio e implementar cursos que fortaleçam o desenvolvimento a partir das potencialidades regionais. “É uma discussão fundamental para os arranjos produtivos locais, para estruturação da nossa economia, envolvendo setores criados pelas próprias comunidades em seus territórios, que são essenciais para o desenvolvimento, mas precisam de apoio e suporte técnico e científico”, defende o parlamentar. “Temos que acreditar em nós mesmos. Se organizar, se capacitar e procurar aquilo que é de direito”, acrescenta João Gonçalves, da Reserva Extrativista de Canavieiras (Resex).  
Jonas Paulo, do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico, apontou a importância de se ter uma “visão de futuro” e disse que o planejamento estratégico de longo prazo, nesse sentido, é importante para dá segurança e ser o horizonte às ações que Governo, sociedade civil e empresariado vier a desenvolver na Bahia. “Nós estamos elaborando um plano estratégico de desenvolvimento da Bahia até 2035. Buscando resgatar vetores de desenvolvimento, tendo uma visão mais de futuro do Estado da Bahia, orientando estrategicamente o desenvolvimento, com um plano de política de Estado”, enfatizou.
A audiência pública reuniu secretários de Agricultura e Meio Ambiente dos municípios de Cícero Dantas, Cruz das Almas, Santa Bárbara e de São Sebastião do Passé. Além deles, também participaram da atividade Lans Almeida, diretor do Instituto da Biofábrica, Maria Lucia Falcón, ex-presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Savio Oliveira, da Teia dos Povos, Leomárcio Araújo, da direção nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), representantes de Ibirapitanga, da Associação Mãe da Reserva Extrativista de Canavieiras (Amex) e do Assentamento Terra Vista.
Fotos divulgação / Daniel Ferreira